Um músico de rock russo que condenou a invasão da Ucrânia em um show na quarta-feira e se perguntou por que tantos russos e ucranianos morreram foi acusado de desacreditar os militares.

Em frente a um estádio lotado em Ufa, na Rússia, Yuri Shevchuk, líder da banda DDT, disse que as pessoas morreram como resultado de “algum tipo de esquema napoleônico do nosso último César, certo?”

“A pátria, meus amigos, não é”, disse ele, parte do corpo do presidente, “que você tem que lamber e beijar o tempo todo”.

“A pátria é uma avó pobre que vende batatas na estação de trem”, disse ele, segundo uma tradução da Associated Press.

Recebeu aplausos generalizados.

Senhor. Shevchuk, 65, que ao longo dos anos desafiou as decisões do presidente Vladimir V. Putin, fez os comentários menos de três meses depois que a Rússia aprovou uma lei que pune com até 15 anos de prisão qualquer pessoa que divulgue “informações falsas” sobre sua invasão.

Radmir Usaev, um produtor, continuou dizendo: Instagram que as “forças de segurança” falaram com o Sr. Shevchuk passou uma hora e o fez assinar um “protocolo” que foi enviado a um tribunal.





Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

seis − cinco =