Emmanuel Macron venceu, mas a política radical não vai desaparecer.



Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 + dezesseis =