BAMAKO, Mali – Ataques de rebeldes jihadistas no país da África Ocidental do Mali mataram 132 civis neste fim de semana, informou o governo nesta segunda-feira.

Os assassinatos ocorreram quando vários vilarejos perto de Bankass, no centro de Mali, foram atacados, disse o governo em comunicado. Os ataques sugerem que a violência extremista islâmica está se espalhando do norte do Mali para áreas mais centrais, como Bankass.

Três dias de luto nacional, a partir de terça-feira, foram declarados pelo chefe da junta governante, coronel. Assim Goita.

Em um incidente separado, um soldado da paz da ONU morreu no domingo devido a ferimentos sofridos após a detonação de um dispositivo explosivo, disse a missão da ONU no Mali em comunicado.

Várias centenas de civis foram mortos em ataques no centro e norte do Mali desde o início do ano. Os ataques são atribuídos aos rebeldes jihadistas e ao exército maliano.

A missão de paz da ONU no Mali começou em 2013, depois que a França liderou uma intervenção militar para expulsar rebeldes extremistas que haviam capturado vilas e grandes cidades no norte do Mali no ano anterior.

A missão agora tem cerca de 12.000 soldados no Mali e outros 2.000 policiais e outros oficiais. Mais de 270 soldados da paz morreram no Mali, tornando-se a missão de paz da ONU mais mortal, dizem autoridades.



Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dois × 1 =